domingo, 13 de março de 2011

Um Poema ao Acaso: A Tragédia do Marquês de Meca- de Pedro Rosa Mendes


A Tragédia do Marquês de Meca*
Auto
.
Personagens principais
.
Família AllBright:
Jorge Magnum (o imperador)
Jorge Push (o pai)
Donald Dick (o príncipe)
Iron Made (a imperatriz)
Tony Fair (o bôbo)
Tarzan Duran (o copeiro)
Billy Smart (o cardeal)
Che Vrrom (o motociclista)
X-On (o amigo)
.
Família AllStars:
Sa Dame (o morto)
Baby Loonya (a viúva)
Saúde Arábia, Marquês de Meca (o tio)
Jack Shiraz, rei de Muroroa (o pai)
Charles Pas-Quoi, duque (o guarda-livros)
Chanceler GetHard (o embaixador)
Silvio Surfer (o traidor)
Vladimir Putsh (o primo)
HalfAcquitaine (o banqueiro anão)
.
e também
Coffee-Ah-Não (o juiz)
Aero Smith (o salteador)
Château-Neuf-du-Pop (o núncio apostólico)
Lady Died (a donzela)
Zumbi dos Palmares (o escravo livre)
SEAL (o soldado)
G-Hate (o bridge)
Rainbow Warrior (o porta-aviões)
.
Uma tragédia.
[Aniceto levou-me numa motorizada]
Uma guerra entre duas famílias.
[alugada por… mim]
Um caso de justiça.
[a sua trupe esperava-nos na roça Soledad]
Um dilema moral.
[cerca de trinta actores]
Uma história medieval.
[cada um empunha um escudo ou um pavilhão…]
Uma história intemporal.
[…com o seu nome escrito]
Uma história de coragem e resistência.
[há um caixão no meio do terreiro]
Num dia de caça, Saúde Arábia, Marquês de Meca,
[lençol dos ombros aos pés, óculos escuros, lenço e rodilha na cabeça]
desvia-se um pouco da pista habitual e embrenha-se no deserto, numa região onde os seus escudeiros
[três homens vestidos de bomba de gasolina…]
indicam a existência de poços.
[…com mangueiras pelo ombro e uma grande concha suspensa na testa]
Para seu grande choque, o Marquês encontra um homem morto, esvaído em sangue depois de ter sido apunhalado. Saúde Arábia desce do seu camelo,
[calça sandálias]
aproxima-se do corpo e reconhece tratar-se do seu sobrinho Sa Dame, filho do Rei de
Muroroa, Jack Shiraz. O primeiro instinto de Saúde Arábia foi deixar Sa Dame ali mesmo, entregue aos abutres,
[estendido…]
pensando que uma morte assim estava à altura da conhecida crueldade de Sa Dame.
[…com o sulfatador às costas]
O desaparecimento de Sa Dame no deserto seria, de resto, conveniente à Casa de Meca.
[há uma banda em fundo]
No entanto, Saúde Arábia deu o alerta,
[tocam temas europeus]
respeitando os laços de parentesco
[mas com instrumentos africanos]
e pensando numa futura recompensa da família AllStars.
[dois grupos antagonizam-se ao longo do auto]
Jack Shiraz, Rei de Muroroa e senhor de grandes vinhedos entre a Gália e Navarra,
[a Corte Baixa]
ficou furioso
[de copo na mão e grande nariz postiço…]
e considerou o assassínio de Sa Dame um golpe dirigido e pessoal.
[…vermelho, feito com a metade de um pimentão]
Shiraz acusou directamente o Príncipe Donald Dick, o melhor amigo de Sa Dame, de ser o
autor do crime. O móbil: Donald Dick
[de vermelho garrido]
enlouqueceu de paixão pela mulher de Sa Dame, Baby Loonya,
[um travesti de chapéu e tule negro],
mulher de estrondosa beleza e incalculável fortuna. Shiraz não perdeu tempo a convocar o conselho da família AllStars,
[ouve-se o “Hino da Alegria” em violino, com maracas e chocalhos]
que decide nomear dois enviados à Casa Branca,
[a Corte Alta]residência oficial do Imperador Jorge Magnum.
[sentado num palanque, em frente à família da vítima]
Os enviados da família AllStars
[vestidos de amarelo, com estrelas azuis ao peito]
são Charles Pas-Quoi, guarda-livros das adegas de Jack Shiraz,
[tem uma fieira de garrafas cruzando o peito, como cartuchos]
e o Chanceler GetHard, garboso construtor de automóveis.
[fato-macaco com pente e chave-inglesa espreitando do bolso; ao peito o logo pacifista, nas costas o logo da Mercedes]
O Imperador Jorge Magnum
[sempre enquadrado por um caixilho ôco — um “televisor” — pregado no tampo da mesa à sua frente]recebe-os na Casa Branca,
[ao som de uma versão desbragada de “Bonanza”]
e promete, de imediato, apoiar a AllStars na luta contra os terroristas,
[o “western” é frenético e há dançarinos, nesta altura ajudados pelo álcool, quase em transe]porque no seu Império nenhuma injustiça ficará impune,
[álcool também na assistência, que grita]
nem a civilização será questionada, nem que o terrorista seja, como acusam, da sua própria
casa.
[aplausos da Corte Baixa]
Ladeado por seu idoso pai, Jorge Posh,
[numa cadeira de rodas, com a mão direita enfiada numa marioneta de luva — igual ao filho]Jorge Magnum
[de fato branco e medalhas, óculos escuros e boné de carteiro, um Noriega africano]
acrescenta, no entanto, que não ficou surpreendido com o ataque a Sa Dame e que, aliás, já conhecia o assassino antes do crime ser cometido.
[aplausos da Corte Alta]
É uma assassina: nem outra se não a viúva da vítima, Baby Loonya. Jorge Magnum adianta possuir provas irrefutáveis da culpabilidade e perfídia da senhora
[Jorge Posh fala ao ouvido da marioneta]
e anuncia, pelo caixilho da CNN,
[“Caabala News Network”]
um ataque preventivo contra Baby Loonya. O Imperador exibe à audiência uma fotografia de Baby Loonya
[passa de mão em mão]
dançando com Aero Smith, ovelha tresmalhada da Casa de Meca, transformado no maior salteador das caravanas da Casa Branca, a monte desde o assassínio exibicionista de dois
gémeos associados ao jet-set do império AllBright.
Pas-Quoi e GetHard, siderados, regressam ao reino de Muroroa e relatam a audiência na Casa Branca. O ambiente é muito tenso,
[travestis desmaiam, homens batem no peito, carpindo à xiita]
o pleno do conselho está reunido. Jack Shiraz convocou de urgência Silvio Surfer, o legionário
das duas Sicílias,
[tem saia e colete prateado e uma prancha de bodyboard nas costas]
o arquiduque Vladimir Putsh
[em traje de karaté e gorro de falsa astracã]
e o banqueiro do rei, o anão HalfAcquitaine.
[interpretado por uma criança irrequieta, com um livro de cheques na mão, que vai passando a toda a Corte]
Perante o desespero de Baby Loonya e do Marquês de Meca, Shiraz intercede, desta vez,
junto do juiz Coffee-Ah-Não,
[está nu, excepto pela tanga, mas tem cartola e luvas brancas]
amigo pessoal de Jorge Magnum desde que ambos foram apresentados pelo cardeal Billy
Smart.
[um palhaço com toga roxa nos ombros; está sentado e, sob a sua secretária, um actor
travestido simula várias vezes um fellatio ao longo do auto, sob a cobiça de GetHard]
A família AllStars ignora, entretanto, que a família AllBright convocou um conselho da guerra, para onde convidou os mais longínquos e humildes parentes e amigos do seu clube de bridge,
o G-Hate. O conselho foi, simbolicamente, realizado na periferia do Império, ainda que num hangar da Casa Branca
[há pequenos aviões de lata e arame aos pés de Jorge Magnum]
mantido pelo fiel Tarzan Duran,
[tem casaco sem golas, em motivo leopardo, e boné à Mao]
copeiro imperial caído do céu
[repetirá uma única deixa, “Mim Tarzan, Tu Jane”]
e homem de futuro promissor.
[vai servindo cervejas aos outros actores, ignorado por todos]
Além da Casa Branca, os participantes mais importantes do conselho são a Imperatriz Iron Made, que intercede, sem sentido de responsabilidade nem justiça, por seu filho Donald Dick; o bôbo da Corte, Tony Fair,
[com saínha rosa-tule de ballet, collants apertadas, maillot e varinha de condão]
um dos participantes mais histriónicos e inflamados; e dois motoqueiros,
[barbudos, cabedais, havano aceso, figuração ZZ-Top]
Che Vrrrom e seu companheiro X-On. Che e X, veteranos easy riders, já percorreram toda a América do Sul
[na motorizada alugada por Aniceto]
e aplaudem o plano revolucionário de guerra preventiva desde que isso lhes permita abastecer
o depósito com mais igualdade, isto é, ao preço dos pobres.
Após os respectivos conselhos, AllBright e AllStars levam o seu pleito ao juiz Coffee-Ah-Não. A casa de Meca procura justiça, a Casa Branca procura vingança. Jorge Magnum exige à Casa
de Meca a entrega da suposta criminosa, o que é liminarmente rejeitado por Saúde Arábia.
[Baby Loonya prescruta os céus, inquieta]
A posição de Jorge Magnum é reforçada, nos bastidores, por uma mensagem indirecta proveniente do núncio apostólico, Château-Neuf-du-Pop, que diz:
“Senhor, mereceis bem que Deus faça de vós o seu imediato. Sustentais a Cristandade no seu esforço de justiça”.
Uma derradeira hipótese de evitar a catástrofe é fornecida por Che Vrrrom. O motoqueiro escreve uma carta ao Marquês de Meca,
[levada por um moço carteiro]
em que testemunha que, perdido no deserto à procura de uma gasolineira, se cruzou com
Donald Dick na mesma pista onde morreu Sa Dame. No entanto, esta carta nunca chegará ao
seu destino. As provas incriminatórias são interceptada e destruídas pelo traidor Silvio Surfer, toupeira da família AllBright, e os motoqueiros são convidados a retirar-se por causarem muita poluição.
Na cena seguinte, irrompe na Corte Baixa
[cavalgando outro actor, este de gatas]
o soldado SEAL, com um leitor de cassetes ao peito reproduzindo a canção
No we never gonna surviveUnless we are a little crazy,
[a audiência está em brasa, encharcada em Mê-zochi]
à proa do porta-aviões Rainbow Warrior,
[com um pijama às riscas]
fechando círculos sobre a aterrada Baby Loonya que tenta, debalde — por não ter o número —, telefonar
[por telemóvel]
a Aero Smith. O salteador, aproveitando a confusão do combate, sai do seu esconderijo
[era um dos actores-gasolineira do Marquês]
e, usando o sulfatador de Sa Dame, lança um borrifo químico à cara de Donald Dick.
Impotente para travar os planos imperiais, o juiz Coffee enlouquece e começa a contactar com
os espíritos do Além. Telefona
[de telemóvel]
a Lady Died, informando sobre os progressos do Tratado de Interdição de Minas Anti-Pessoais.[é levado do terreiro numa camisa de forças, para gáudio dos que ainda aguentam na
assistência]
Para encerrar a história, o escravo Zumbi dos Palmares dança capoeira em torno do pequeno caixão de Sa Dame. O soldado SEAL, sempre em cima do Rainbow Warrior, junta-se a ele. A cassete toca Chico Buarque, “João e Maria”:
Agora eu era o herói
E o meu cavalo só falava inglês
A noiva do cowboy
Era você
Além das outras três
As famílias recolhem ao bastidor.
Eu enfrentava os batalhões
Os alemães e seus canhões…
A tragédia acaba.
[ao fim de quase cinco horas]
SEAL e Zumbi, agarrados a um copo de Mê-zochi, deixam, no terreiro da Soledad, o gravador tocando.
Agora era fatal
Que o faz-de-conta terminasse assim
Pra lá deste quintal
Era uma noite que não tem mais fim
Pois você sumiu no mundo
Sem me avisar
E agora eu era um louco a perguntar
O que é que a vida vai fazer de mim..
Pedro Rosa Mendes
Nova Iorque, Setembro 2005
* Poema seleccionado para "Novas Escritas", do Instituto Camões.