domingo, 13 de março de 2011

Biografia do escritor Pedro Rosa Mendes


Pedro Rosa Mendes

1968, n. Cernache do Bonjardim, Sertã
1986, ingressa na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, frequentando a licenciatura de Direito até ao quarto ano;
1987, integra o Departamento de Informação da Rádio Universidade de Coimbra;
1988, entrada no Jornal de Coimbra, onde frequenta uma acção de formação profissional em Comunicação Social do Fundo Social Europeu;
1989, seleccionado para o grupo de estagiários na redacção que lançou o PÚBLICO (jornalista do quadro da redacção do Porto a partir de Junho de 1990 e até Setembro de 2000, nas secções de Cultura e Internacional, na redacção de Lisboa do diário desde Outubro de 1992);
1994, estágio de dois meses em Técnicas Jornalísticas no College of Communication da Universidade de Boston, como bolseiro da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento/FLAD;
1996, correspondente em Luanda do “PÚBLICO”;
1997, Prémio Nacional de Reportagem do Clube Português de Imprensa, pelo conjunto de reportagens sobre Angola;
1999, publica o romance “Baía dos Tigres” (Publicações Dom Quixote), Prémio de Ficção do Pen Clube Português e Prémio Fernão Mendes Pinto da Câmara Municipal de Cascais;
2000, Prémio Bordalo de Imprensa, pelo conjunto de reportagens durante os bombardeamentos da NATO na ex-Jugoslávia;
2000, residência de escrita de três meses como bolseiro do Stiftung KulturFonds no Schloss Wiepersdorf, Alemanha;
2001, bolseiro na área de Literatura do Instituto Português do Livro e das Bibliotecas, Ministério da Cultura;
2002, publica o álbum de reportagem “Ilhas de Fogo” (ACEP), em co-autoria com Alain Corbel;
2002-2003, escritor residente do Serviço de Intercâmbio Cultural Alemão, DAAD, em Berlim, durante doze meses;
2001, co-autor do projecto internacional de fotografia e de ensaio “Borders” da Fundação Pro-Helvetia da Confederação Suíça, comissariado por Daniel Schwarz;
2002, co-autor do projecto fotográfico “Topografias da Vinha e do Vinho” (Assírio e Alvim), comissariado por José Maçãs de Carvalho;
2003, publica o romance “Atlântico” (Temas e Debates), em co-autoria com João Francisco Vilhena;
2003-2004, colunista da revista “Visão”, de que é ainda colaborador permanente;
2004, publica o álbum de reportagem “Madre Cacau – Timor” (ACEP), em co-autoria com Alain Corbel;
2005, co-autor do projecto fotográfico “One Step Beyond”, do alemão Lukas Einsele (Hatje Cantz Verlag), sobre minas anti-pessoais;
2005, bolseiro do Instituto Português do Livro e das Bibliotecas na Ledig House, Nova Iorque, durante o mês de Setembro;
2006, publica o romance “Lenin Oil” (Publicações Dom Quixote), com ilustrações de Alain Corbel;
2006, publica o livro de reportagem “Schwarz.Licht” (Brandes & Apsel Verlag, Frankfurt), em co-autoria com o fotógrafo alemão Wolf Boewig;
2003/04/05/06, integra o júri internacional do Lettre Ulysses Award para Reportagem Literária, atribuído anualmente em Berlim pela revista Lettre International e pela Fundação Aventis.Colaborador frequente de revistas literárias portuguesas como Tabacaria e Egoísta (Lisboa) e estrangeiras, como Lettre International (Berlim), El Pais Semanal (Madrid) e do jornal Libération (Paris).Autor convidado em numerosos eventos literários em França (Étonnants Voyageurs/Saint-Malo, Carrefour des Littératures/Bordéus, Salon du Livre/Paris, Salon de la Littérature Européenne/Cognac, Les Nuits de Manosque/Manosque en Provence, Cosmopolitaines/Champagne-Ardénnes, Rencontres Litéraires de La Rochelle, Villa Gillet/Lyon, etc.), Itália (Feira do Livro de Nápoles), Noruega (Festival do Livro de Lillehammer, Conferências Literárias de Stavanger), Irlanda (Feira do Livro de Dublin), Grã-Bretanha (feiras do livro de Edimburgo e Chatham), Alemanha (Feira do Livro de Frankfurt, Festival Internacional de Literatura de Berlim), Brasil (FLIP, Parati) e Estados Unidos da América (Festival World Voices do Pen Internacional, Nova Iorque).

Sem comentários: