sexta-feira, 4 de março de 2011

PCP vai estar na manifestação da “Geração à rasca”

O secretário-geral do PCP Jerónimo de Sousa afirma que o partido vai estar na manifestação do movimento de precários “Geração à rasca”, marcada para dia 12 em vários pontos do país. E afirma mesmo que o partido foi convidado a participar.
Em entrevista ao Diário de Notícias e TSF, por ocasião dos 90 anos do PCP, Jerónimo de Sousa afirma que, apesar de apartidário, o movimento “Geração á rasca” não é anti-partidos e que a luta do PCP contra a precariedade laboral justifica a presença nas marchas.
PÚBLICO
***
O Partido Comunista Português compreendeu bem o grande significado político desta gigantesca onda de protesto que está a crescer no país, e tomou a decisão certa na hora certa.
É que, não era possível, neste momento, a nenhum partido de esquerda, isoladamente, desencadear um movimento transversal a toda a sociedade com estas proporções, e que, possivelmente, irá constituir-se em fonte de inspiração para a necessária contestação às políticas suicidas do governo de José Sócrates, que, já se percebeu, não se comove nada com os sacrifícios desiguais que está a impor aos portugueses, para conseguir manter-se no poder a todo o custo. Ele sabe, tal como Kahdafi, que, quando cair do poder, se vão levantar todas as tempestades, dos ventos que andou a semear, desatando-se, assim, todos os nós das amarras das suas duvidosas cumplicidades, as pessoais e as políticas. O tempo não apaga a memória.