terça-feira, 8 de março de 2011

A Geração à Rasca começa a estragar os jantarinhos de Sócrates

Vídeo colocado no YouTube pelo utilizador sceptrus que mostra o momento em que o discurso de Sócrates é interrompido
*
Enquanto mandava os gorilas da sua segurança pessoal malhar nos jovens, que estavam ali por direito próprio, pois pagaram o respectivo jantar, José Sócrates refugiou-se no argumento pueril de que "é Carnaval e ninguém leva a mal".
O diagnóstico está feito. Tal como já aqui afirmámos, a juventude actual, que encontrou uma designação feliz para definir-se, "A Geração à Rasca", já virou as costas aos políticos, àqueles que têm ou tiveram responsabilidades governativas, pois descobriram o engodo dos discursos, das promessas eleitorais e de todos os formalismos de um regime que desgastou a própria democracia, através do compadrio, da corrupção, do nepotismo, da desonestidade, da falta de rigor, da incompetência e da mentira. Da mentira, dizemos bem, pois tem sido a mentira o terreno fértil onde têm prosperado os políticos sem carácter, que eu designo por aventureiros, e que há uns anos descobriram que a política, através dos partidos da área do poder, era o melhor meio para enriquecer e ganhar estatuto.
Perante esta juventude que não tem futuro, a demagogia eleiçoeira de quem conduz o país para o inferno, prometendo o paraíso, já não resgata a degradação de um regime que atraiçoou a generosidade da revolução de Abril, pois não consegue dar resposta aos anseios legítimos dessa mesma juventude, que rejeita a precariedade, que lhe querem oferecer.
E a História avançou sempre com a juventude, pois é ela que tem de construir o futuro, que já vem aí.

6 comentários:

Anónimo disse...

Não faz sentido nenhum entrarem num jantar partidário a protestarem. Vão protestar para os jantarinhos do Paulo Portas, Passos Coelho e afins

Anónimo disse...

Estes meninos se calhar fazem parte dos 51% de jovens que não trabalham e tem carro, e que pouco se esforçam para mudar o rumo da vida. Não é lutando contra a classe política que algo muda, é melhorando a classe politica e não abstendo-se sistemáticamente em eleições

Maria José Meireles disse...

Alexandre, o teu blogue está poderoso. Parabéns!

Alexandre de Castro disse...

Presumo que um dos anónimos pertence àquele grupo de portugueses que só têm carros de linhas. Pois, até os carros de linhas estão em perigo. Com esta fúria do governo em "sacar" dinheiro aos portugueses, não me admiraria nada que José Sócrates viesse a lançar um imposto sobre os carros de linhas.
O outro anónimo ainda não percebeu que no céu não há vacas sagradas e que cá na Terra não pode haver bezerros de ouro. O protesto é um direito legítimo de todos os cidadãos. Na Europa, até se vê primeiros-ministros e ministros a levarem com com um bolo de manteiga na cara, e ninguém se atreve a molestar fisicamente o autor do protesto.

FERNANDO disse...

Não deixa de ser curioso que os comentários sejam contra os manifestantes. Afinal, aceitaram a sua inscrição e respectivo pagamento para o jantar e não os deixam falar? Poque não o candidatoo do PS deixá-los falar e, a seguir, apresentar a sua moção? Nãoo seria isso ser verdadeiro democrata? Assim, estão a cavar a sepultura deste País?

Anónimo disse...

Eu não tinha percebido que o jantar era em casa do Sr Primeiro Ministro!!!!Porque assim é um abuso, falta de educação....
Também ouvi dizer que receberam convites por uns infiltrados do PS,e foi-lhes dito que só não podiam usar megafone.Á parece que se deslocaram na camioneta da Junta de freguesia.