quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Há cada vez mais imigrantes a desistir de Portugal

.
Nos últimos três anos, quadriplicaram os pedidos de imigrantes residentes em Portugal para regressar aos seus países de origem, referem dados do Centro Nacional de Apoio ao Imigrante (CNAI) de Lisboa. Em primeiro lugar, estão os brasileiros seguidos, a grande distância, de cidadãos dos países africanos de língua oficial portuguesa (PALOP’s).
O desemprego e a dificuldade em obter vínculos sociais estáveis, estão entre os principais motivos que levam os imigrantes a desistir de Portugal, explica ao PÚBLICO, a responsável do Gabinete de Apoio Social do CNAI, Lígia Almeida.
PÚBLICO
***
Os imigrantes já perceberam que Portugal não tem futuro. Ou, então, tiveram medo de serem vendidos por engano, juntamente com a dívida soberana. Só falta saírem os portugueses e encerrar definitivamente este país. Talvez algum magnata árabe o compre por atacado e nele assente arraiaias para iniciar, muitos séculos depois dos «mouros» terem sido expulsos, a Reconquista Muçulmana da Península Ibérica. Então, chegará o momento de glória de Paulo Portas, a refugiar-se nas Astúrias para iniciar a resistência cristã, à espera da sua batalha de Covadonga, qual Pelágio restaurado, vestido a preceito com armadura Yves Saint-Laurent, elmo Giorgio Armani e uma cota de malha desenhada especialmente para ele pela Fátima Lopes.

Sem comentários: