sexta-feira, 13 de maio de 2011

Parcerias Público-Privadas: o grande negócio do século...

Da esquerda.net
Amabilidade do João Fráguas
As parcerias público-privadas representam o novo modelo de extorsão dos dinheiros dos contribuintes pelos grandes grupos económicos. É uma forma de o Estado assumir os riscos e os custos e os privados os respectivos lucros. Os privados asseguram o investimento inicial, normalmente pedindo um empréstimo, com um juro baixíssimo, ao banco do Estado, a CGD, e começam a receber anualmente, durante muitos anos, uma amortização do Estado, a que se junta o pagamento de juros elevadíssimos. Se o negócio apresentar prejuízos, os investidores ainda recebem do Estado uma compensação pecuniária anual, mais ou menos equivalente aos lucros, que inicialmente foram previstos para cada ano. Por sua vez, o Estado, para sustentar esta voracidade dos grupos económicos, tem de endividar-se no exterior.
É à volta deste engenhoso negócio, ruinoso para o Estado, que se engendra a mais escabrosa promiscuidade entre os governantes e os grandes grupos económicos. Por isso, não se estranha que dois ministros das Obras Públicas, um do PSD e outro do PS, tenham saltado para a cadeira da presidência do conselho de administração das duas empresas portuguesas, que mais têm lucrado com as parcerias público-privadas.

Sem comentários: