sábado, 21 de maio de 2011

O voto em branco é um voto legítimo

Os partidos do arco da traição

No rescaldo de uma acesa discussão numa das páginas do Facebook, deixei este comentário, que transcrevo:

"O voto em branco é um voto legítimo, que está consagrado na lei e que entra na contabilidade dos votos entrados nas urnas. Aqueles eleitores, que não queiram votar nos partidos do arco da traição (PS-PSD-CDS) e não se revejam nos outros partidos que se apresentam às eleições, devem votar em branco e nunca optar pela abstenção. O que se pretende, com esta proposta, é castigar os partidos que traíram os portugueses, assinando o memorando da troika, e que, ao mesmo tempo, por acção ou por omissão, foram os responsáveis pela actual crise. Quem votar nos partidos do arco da traição, está a legitimar o memorando da troika, que vai ser o verdadeiro programa do próximo governo, seja ele do PS ou do PSD, ou de cada um destes partidos em coligação com o CDS. E eu não tenho dúvidas de que aqueles três partidos, que agora se agridem ferozmente, para conquistarem votos, irão estar de acordo na próxima legislatura e aprovar todas as medidas da troika. Quer dizer: nenhum deles, que fique de fora no próximo governo, exercerá uma oposição credível".