quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Três fotografias de João Grazina



A captação perfeita, através da objectiva, da geometria rectilínea da arquitectura e dos volumes dos edifícios, e, por outro lado, o deslumbramento visual, perante a explosão das cores de um pavão. São estes os elementos dominantes da sensibilidade artística exposta pelo João Grazina, nestas três fotografias.

4 comentários:

Graza disse...

A fotografia, como a escrita ou a pintura pode ancorar a sua mensagem, entre outras, na abstracção ou no subjectivismo. Eu estou, como muito bem referiu – descontando o excesso da sua bondade - focado ainda nos deslumbramentos que nos cercam e que a pressa com que passamos, nos esconde.

Maria José Meireles disse...

Gostei muito, parabéns!

Graza disse...

Alexandre, suponho que temos que repartir o elogio da Maria José. Desculpe por-me à frente de si e agradecer primeiro: Gostei que tenha gostado, Maria José! :)

Alexandre de Castro disse...

Grazina:
O elogio era para si.