sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Fotografia de afegã mutilada vence World Press Photo


O retrato de uma mulher afegã, mutilada no nariz, valeu ao repórter fotográfico sul-africano Jodi Beiber, o grande prémio do concurso internacional World Press Photo 2010. O vencedor foi hoje anunciado em Amesterdão. A fotografia, que foi capa da revista “Time” a 1 de Agosto de 2010, revela uma jovem afegã de 18 anos, Bibi Aisha, a quem o marido cortou o nariz e as orelhas por ela ter voltado para a família, depois de o acusar de maus tratos.
PÚBLICO
*
A história da mulher a quem cortaram o nariz
Bibi Aisha, de 19 anos, sofria violências constantes às mãos do marido e da família deste. Fugiu de casa e foi apanhada. Cortaram-lhe o nariz e as orelhas. Voltou a fugir e contou a história. O trágico destino de Aisha é comum para as mulheres afegãs, mas, a milhares de quilómetros de distância, está a abalar os Estados Unidos.
RTP (5 de Agosto 2010)
***
Naquele remoto lugar do mundo - mergulhado ainda na escuridão medieval, e onde uma sociedade tribal convive com uma religião obscurantista, que, para castigar as mulheres, incentiva o ritual da lapidação e das chicotadas em público - este crime de mutilação, perpetrado sobre a jovem afegã, Bibi Aisha , ficou impune.
http://publico.pt/Cultura/fotografia-de-afega-mutilada-vence-world-press-photo_1479759
http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=A-historia-da-mulher-a-quem-cortaram-o-nariz.rtp&article=365600&visual=3&layout=10&tm=7