sábado, 30 de outubro de 2010

Notas do meu rodapé: A manhosice do patriarca...


Isabel Soares e Maria Barroso, respectivamente filha
e mulher de Mário Soares, estão a ter um papel activo
na campanha presidencial de Fernando Nobre. As duas
militantes socialistas têm sido presença habitual na sede
de Nobre em Lisboa e têm colaborado tanto em acções
de campanha como nos bastidores.
PÚBLICO
***
Esta notícia do PÚBLICO já não surpreende ninguém, de tão evidente se apresentava a cumplicidade militante de Mário Soares no avanço da candidatura de Fernando Nobre às presidenciais de 2011. Eu próprio - que me situo numa galáxia modesta, nada comparada à grandeza das galáxias de alguns blogueiros e facebookeiros encartados, que enxameiam o espaço internáutico com os seus gargarejos e grunhidos - apercebera-me atempadamente da manhosice da velha raposa, que nunca perdoa aos seus inimigos de estimação.
E para poupar os meus fiéis e dedicados leitores a uma das minhas crónicas diarreias neuronais (o termo aqui é da minha autoria), remeto para a leitura atenta do que escrevi na minha Nota de rodapé de 30 de Maio de 2010. Para que conste:
"Em 17 Fevereiro, o Diário Notícias anunciava a candidatura de Fernando Nobre à Presidência da República. Dois dias depois, o próprio Fernando Nobre anunciava-a ao país, em cerimónia pública. Nesse próprio dia, e sem possuir qualquer informação privilegiada, publiquei aqui a minha opinião sobre o significado desta candidatura, que apanhou de surpresa toda a gente. Sinalizei a oculta presença de Mário Soares, como principal inspirador da ideia, e que teria contado com o apoio tácito de Sócrates. Não me enganei no meu prognóstico. E não me enganei, porque sabia que, quer Mário Soares, quer José Sócrates, nunca perdoam aos seus inimigos. E Manuel Alegre é o inimigo de estimação de ambos".
Alpendre da Lua, 30 de Maio de 2010

Sem comentários: