terça-feira, 29 de junho de 2010

José Marques dos Santos: "Tudo o que não for excelente ou muito bom não deve continuar"

Para quem não gosta de polémicas, José Marques dos
Santos pode estar a brincar com o fogo. De forma convicta,
o reeleito reitor da Universidade do Porto avisa que a
reorganização interna da Universidade do Porto vai
avançar até final de 2011, que o número de horas de aulas
semanais deverá diminuir e o corpo docente fixo também
(cerca de 15 por cento). Apesar de evitar posições políticas,
assume-se defensor da regionalização. E, apesar de
reconhecer os avanços do país, pede coragem ao Governo
para avançar com uma reorganização da oferta dos cursos.
Temos, nota, o dobro das instituições de ensino públicas do
que devíamos. Marques dos Santos confirma que tem por
hábito "não ser chorão" e defende grandes mudanças para
os próximos anos.
... "Em 2011 queremos estar entre as cem melhores da
Europa, e nalguns rankings já estamos, e em 2020 entre as
cem melhores do mundo".
PÚBLICO

***
Eu sei que os grandes desígnios têm de ser alimentados pela Utopia. Mas, neste caso, tambem penso que as ilhas de excelência não podem sobreviver durante muito tempo no meio de um mar de ignorância e de incompetência.

Sem comentários: