sexta-feira, 4 de junho de 2010

Auditoria do TC arrasa Serviço de Utilização dos Hospitais



O Tribunal de Contas (TC) fez uma auditoria
ao Serviço de Utilização Comum dos Hospitais
(SUCH) cujas conclusões são arrasadoras para
esta entidade.
Num relato ainda em fase de contraditório, os
juízes notam que as remunerações pagas aos
membros do conselho de administração
aumentaram "50,2 por cento entre 2006-2008"
(mais de 1,3 milhões de euros) face ao triénio
anterior e que três directores comerciais
receberam prémios no valor de 129.750 euros
porque alcançaram objectivos de cobrança de dívida.
"Um despesismo injustificado que não contribui
para a sustentabilidade do Sistema Nacional de
Saúde (SNS)", consideram os juízes.O TC nota
ainda que foram atribuídas 25 viaturas a
membros do conselho de de administração e
colaboradores "para fins não exclusivamente
profissionais" e questiona o facto de os abonos de
despesas de representação estarem incluídos nas
remunerações mensais e, como tal, serem pagos
14 vezes por ano.
PÚBLICO
***
Não se passa um dia sem que não rebente mais um escândalo financeiro ou de corrupção. O mal será enraizar o hábito. Como a banalidade é sempre redutora, existe a possibilidade de o país se assustar, se aqueles escândalos deixarem de ocorrer. Eu também já deixei de escandalizar-me. Nesta notícia, apenas uma coisa me indigna. É a tentativa daqueles senhores do SUCH de querer alterar o calendário, acrescentando mais dois meses ao ano. Ao calendário juliano e ao calendário gregoriano sucederia assim o calendário suchiniano.
O SUCH é uma associação com o estatuto de utilidade pública, que se destina a promover a aquisição de bens e serviços para o conjunto dos hospitais, nas melhores condição de custos e de benefícios. Parece que os benefícios caíam para o lado dos seus administradores, o que a ser verdade, transforma aquela instituição numa associação de malfeitores.