sexta-feira, 29 de abril de 2011

Sócrates inaugura hoje estação de esgotos que promete tirar o mau cheiro de Lisboa



Depois de cinco anos de obras, a Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Alcântara, a maior do país, está finalmente pronta e entra hoje em funcionamento.
Nesta estação vão ser tratados esgotos de mais de 756.000 habitantes de Lisboa, Amadora e Oeiras. "É um sinal de grande modernidade do nosso país", defende a ministra do Ambiente, Dulce Pássaro, que estará na abertura, com José Sócrates.
PÚBLICO
***
Uma boa oportunidade para Sócrates tomar um bom banho higiénico, embora se saiba que a água não lava tudo.
http://ecosfera.publico.pt/noticia.aspx?id=1491837

2 comentários:

Maria José Meireles disse...

Somente o perdão pode lavar a alma...

Alexandre de Castro disse...

Recebi hoje um comentário de um leitor anónimo, destinado a um texto das "Notas do meu rodapé", e que se intitulava "É à Geração à Rasca que compete agir", publicado em 19 de Abril. Destaquei-o para este post, a fim de proporcionar a sua leitura a um maior número de leitores, já que, presume-se, serão muito poucos aqueles que vão procurar textos mais antigos.

Anónimo disse...
É certo que a geração que se intitula de "À Rasca" é que tem que agir, mas também é certo que foi também esta geração que se calou quando deferia ter falado, que deixou passar às claras toda a escuridão que à tantos anos se abate cada vez mais sobre a economia nacional, ou melhor sobrea falta dela... Há Licenciados que se recusam a trabalhar numa caixa registadora num hipermercado, porque será? porque continua a ser sustentado, pelo estado num subsidio qualquer, ou pelos "papás" bem na vida, provavelmente reformados, que pagaram o curso, sustentam a criança com cerca de trinta anos...

Confesso tenho 22 anos, não tenho Licenciatura mas também nao preiso, trabalho todos os dias pra ter que comer, e para as poucas regalias para as quais o ordenado vai dando, agora intitularem-se de à rasca e fazer disto o fim do mundo, lutando apenas com manifestaçães e ideias megalomanas, faça-se algo pelo país, que criem projectos sólidos que se corte onde se deve cortar, e principalmente que o ciclo da econnomia volte a girar, pois sem ele nao hà economia, hà sim um buraco financeiro que tende a alargar, com troika ou FMI, com UE ou sem eles, é preciso fazer algo, e não é com eleiçoes, com "bocas" mal atiradas ou murros em cima da mesa, é sim com processos seguros, com objectivos claros e garantidos, com vista ao avançar do país.

Contudo, ainda acrescento um convite indirecto a inistros, secretários e presidentes, tentem sobreviver um mês com 485€ que eu e todos os que recebem isto ou pouco mais queremos ver...

"Geração à rasca? Nao, geração enlatada!! Deixou-se enlatar e agora que quer fazer? (...)

29 de Abril de 2011 18:23