quinta-feira, 21 de abril de 2011

Ana Jorge quer controlar fraldas nos hospitais que "têm asas e desaparecem"


“Muitas vezes as fraldas têm asas e desaparecem, como outros produtos do hospital. Tem de haver um controlo do número de fraldas fornecidas. É preciso gerir muito bem o número de fraldas que se gastam num serviço, quer para crianças, quer para adultos”, comentou Ana Jorge em entrevista à agência Lusa.
PÚBLICO
***
Decrete-se já a abertura da época da caça às fraldas!...