sexta-feira, 22 de abril de 2011

Edite Estrela lamenta exclusão de Teixeira dos Santos das listas do PS


Edite Estrela, do secretariado nacional do PS, lamentou hoje a exclusão do ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, das listas do partido nas próximas eleições legislativas.
Em declarações esta manhã à rádio TSF, a socialista comentou que, se Teixeira dos Santos estava interessado em integrar as listas, foi uma pena que tivesse sido excluído. “Se ele estava disponível e não foi convidado, lamento, porque é uma pessoa com valor e representaria uma mais-valia”, disse àquela rádio.
PÚBLICO
***

Foi, sem dúvida, um dos piores ministros das Finanças, depois do 25 de Abril. Falhou todas as tentativas para corrigir a evolução negativa dos défices orçamentais e o aumento da dívida pública. A partir da crise mundial, iniciada em 2008 - e que ele, em 2009, caricatamente, deu por terminada, ao dizer que ela já tinha batido no fundo, o que atesta a sua falta de compreensão dos fenómenos económicos - todas as suas previsões e projecções saíram erradas, sendo desmentidas pela realidade. Também não percebeu que em períodos de recessão económica é impossível corrigir défices orçamentais e pagar dívidas, o que o obrigaria, perante a União Europeia, a denunciar as exorbitantes exigências que estavam a ser impostas a Portugal. Nunca se ouviu da sua boca uma palavra de protesto. Pelo contrário, no seu discurso, apresentava-se sempre com um pensamento concordante e alinhado, em relação a Bruxelas.
Ao não ser convidado para as listas de deputados, leva-me a crer que a máquina gigantesca de propaganda do PS se prepara para, subliminarmente, o apresentar como o grande culpado do fracasso do governo, iludindo assim a responsabilidade do próprio primeiro-ministro, José Sócrates. Já se percebeu que, em Portugal, não há escrúpulos em dar facadas pelas costas aos amigos políticos.