segunda-feira, 15 de abril de 2013

Fotografia: Três momentos poéticos na objetiva de João Grazina...

Clicar para ampliar


**
Três momentos poéticos na objetiva de João Grazina, que progressivamente vai conquistando novos horizontes com a sua linguagem fotográfica:
Primeiro momento: O milagre da luz.
Segundo momento: A dinâmica da confluência das linhas.
Terceiro momento: A vastidão do espaço e o peso do céu.

2 comentários:

Graza disse...

Só um devoto da poesia a pode descobrir quando ela se esconde: afinal, aquilo é poesia! Um contra senso porque sempre lhe disse que não me atrevo além da prosa.
Julgo que não mereço tanto de quem que sabe fazer da palavra, versos.
Um grande abraço.

Alexandre de Castro disse...

Amigo Grazina:
A modéstia fica-lhe bem, mas eu não retiro uma única palavra do que escrevi.
A poesia não se faz apenas com versos. Ela pode existir na prosa, na pintura, na fotografia e na própria vida. E o meu amigo faz poesia com as imagens.
Um grande abraço.