domingo, 28 de novembro de 2010

Coisas que eu escrevi. Portugal ainda é uma mercearia...



Encontrei este texto, que já andava perdido e esquecido, e nem sequer me lembro a que propósito o escrevi. Talvez tivesse sido um comentário para um blogue. Mas, ao relê-lo, achei-lhe piada. A metáfora continua a ter actualidade. E agora mais do que nunca!...
*
Portugal é uma mercearia. Ou melhor, um país com a mentalidade de merceeiro. Foi assim com a mercearia do cravo e da pimenta da Índia. Foi assim com a mercearia do ouro do Brasil, até que falimos desastradamente com a mercearia da África.
Com a adesão à Europa fomos, sem mérito, promovidos a gerente de supermercado. Com a globalização, entrámos num hiper, sem saber ler nem escrever e, sobretudo, sem saber contar. Não percebemos que apenas tínhamos aprendido a contar pelos dedos, a somar e a subtrair, o que era considerado suficiente para gerir a mercearia. No entanto, não conseguimos aprender as contas de multiplicar e de dividir e, muito menos, as de potenciar. Tirar a raíz quadrada, fazer uma regra de três simples ou resolver uma equação, nem pensar! O resultado entra pelos olhos dentro.