segunda-feira, 2 de junho de 2014

Schäuble fala em nova ajuda à Grécia


O ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schäuble, colocou sobre a mesa a hipótese de um terceiro plano de ajuda à Grécia, de valor inferior a 10 mil milhões de euros, numa entrevista à revista alemã 'Focus'.
"É possível que a Grécia precise novamente de ajuda, de um montante limitado", afirmou o ministro conservador. "Será um valor claramente muito mais baixo que nos dois primeiros programas, provavelmente um valor de um só algarismo", isto é, menos de 10 mil milhões, precisou Schäuble.
Os dois planos de assistência anteriores foram do montante de 240 mil milhões de euros. A questão de um novo plano de ajuda não era falada nos últimos meses, depois de ter sido um dos temas da campanha para as legislativas alemãs. Os gregos preferiam discutir uma reestruturação da dívida, mas isso não agrada aos credores de Atenas, entre os quais os bancos alemães.

***«»***
A Grécia vai para um terceiro resgate, o que vai elevar o total da sua dívida às instituições da troika para os 250 mil milhões de euros e, a seguir, Portugal irá inevitavelmente para um segundo resgate, o que prova o total falhanço do plano de austeridade, concebido pela Alemanha e aplicado pelas instituições da troika aos países europeus com dívidas públicas elevadas.
Antes das eleições para o parlamento europeu, os dirigentes políticos e os comentadores engajados com o sistema desdobraram-se em eufóricas declarações sobre a recuperação financeira e económica da Grécia, e, para Portugal, até se inventou aquela alegoria da saída limpa, à irlandesa, que era exibida nos media em doses diárias, e onde não faltava, tal como nas telenovelas, o recurso ao suspense sobre o dia seguinte.
Tudo isto, como está a ver-se, não passa de uma farsa, para encobrir os reais propósitos de obrigar, pela força de doses crescentes de austeridade, os países do sul da Europa a pagarem a crise financeira dos grandes bancos dos países ricos, principalmente os da Alemanha, que em 2010 estiveram à beira da falência.

1 comentário:

Ana disse...

Saída limpa...foi anedota de certeza. Pois não duvido que Portugal também vá precisar de um novo resgaste, nem que seja inventado para encher os bolsos dos magnatas. E agora o Governo até tem a desculpa do TC, ter destruído tudo que tinham feito. Fizeram o quê??? Colocar as pessoas na miséria????? Haja pachorra, que já esgotou com estes imbecis.