domingo, 29 de junho de 2014

Educação, precisa-se...

José Mujica é Presidente do Uruguai

Foi este fator, a aposta na educação, que operou o milagre económico irlandês, nos anos oitenta e noventa do século passado. Portugal preferiu apostar no cimento, no tijolo, no alcatrão e na banca. Quando acordou, já era tarde. É certo que ainda teve tempo de formar uma pequena elite de universitários, de elevada qualidade, que, entretanto, já emigrou ou está para emigrar. Mas, a grande maioria da população continua mergulhada no obscurantismo da iliteracia funcional.

1 comentário:

Ana disse...

Pois é…mas Portugal não quer educação, quer ignorantes. Assim, é mais fácil fazerem o que lhes apetece. Apostaram no cimento e continuam. É para a imagem…só que não nos sustentamos de autoestradas(para circularam meia dúzia de seres….). Os bons que se formaram não ficam em Portugal. E cada vez menos. Muitos que estavam a acabar ou para irem fazer seus cursos, grande parte viu-se obrigado a desistir. Os pais já não comportam as despesas. Portanto, estamos a regressar aos velhos tempo. Só os abastados é que vão estudar, como acontecia outrora. População envelhecida…jovens a deixarem de estudar e a emigrar. Vamos esperar o quê?????