domingo, 8 de junho de 2014

Corrente humana de 123 km pela independência basca


Uma corrente humana para reivindicar o direito
dos bascos a decidirem o destino da sua
região juntou hoje 100 mil pessoas,
ao longo de 123 quilómetros,
entre Durango,na Biscaia, 
e Pamplona,no norte 
de Espanha.

A Espanha está sobre o vulcão dos movimentos republicanos e dos movimentos separatistas, e que, a qualquer momento, poderá entrar em erupção, espalhando a sua  lava por todo o lado. As ondas de choque abalariam o edifício europeu do euro, se a Espanha se desagregasse. Na Europa, nada ficaria na mesma, porque a História dos seus povos, ninguém a poderá apagar. Napoleão e Hitler fracassaram, pelas armas, nos seus respetivos projetos de unificação da Europa. Não será a czarina de Berlim que a dominará com o rolo compressor do império do euro e com a asfixia da política da austeridade e do empobrecimento.
Em Espanha já se percebeu que a União Europeia não é um espaço de solidariedade, mas sim um instrumento de rapina. E será esta convicção que irá motivar as futuras lutas, em Espanha.