sábado, 4 de junho de 2011

Um Poema ao Acaso: Um dentista - Gonçalo M. Tavares


Um dentista

Conheci num poema de Auden
um dentista reformado que se pôs a pintar montanhas.
Pintou trinta e três montanhas como os pintores de parede
pintam trinta e três paredes. Depois parou, limpou o suor da testa,
pediu um copo de vinho e uma mulher, e despiu-se, embriagado,
fazendo sexo como um dentista
e não como um pintor de montanhas.
E se pensas que uma e outra forma de tocar numa mulher
são idênticas, então deves ler mais poesia.
Gonçalo M. Tavares

2 comentários:

lsuh@ disse...

Oi tudo bem!!
Um lindo fim de semana pra vc!!

Essa música é pra vc !!

Wish You Were Here
So,
So you think you can tell
Heaven from Hell,
Blue skies from pain
Can you tell a green field
From a cold steel rail?
A smile from a veil?
Do you think you can tell?

Did they get you to trade
Your heroes for ghosts?
Hot ashes for trees?
Hot air for a cool breeze?
Cold comfort for change?
Did you exchange
A walk on part in the war
For a lead role in a cage?

How I wish, how I wish you were here
We're just two lost souls
Swimming in a fish bowl,
Year after year,
Running over the same old ground.
What have we found?
The same old fears
Wish you were here

É uma das minhas favoritas!!
beeeijos.

Maria José Meireles disse...

Este é um dos poemas que mais gosto assim como Gonçalo M. Tavares me agrada sinceramente no pouco que conheço dele.
Abraço