quinta-feira, 2 de junho de 2011

Na vida dos hominídeos eles ficavam, elas vinham, sugere estudo da Nature


Fotografia do PÚBLICO

Há mais de um milhão de anos, na savana situada no que é hoje a África do Sul, os grupos de hominídeos teriam uma história de vida diferente consoante fossem machos ou fêmeas. Um estudo publicado esta quarta-feira na Nature sugere que enquanto os hominídeos masculinos mantinham-se no mesmo habitat desde que nasciam até à morte, as fêmeas teriam crescido num local diferente e acabavam por morrer noutra região.
PÚBLICO
***
Bem me parecia que elas foram sempre muito vadias!