sábado, 4 de junho de 2011

Psiquiatra acusado de violação suspenso por dois meses (!)


Se tivesse sido acusado de violar a doente numa instituição pública, o psiquiatra do Porto - que foi condenado a uma pena suspensa de cinco anos de prisão, em primeira instância, mas depois absolvido pelo Tribunal da Relação - seria, em princípio, expulso da função pública por infracção disciplinar (diz a Inspecção-Geral das Actividades de Saúde).
... (O médico)... Depois de ter sido condenado em primeira instância a cinco anos de prisão e a uma indemnização de 30 mil euros, foi posteriormente absolvido pela Relação do Porto, uma decisão que originou grande controvérsia, até porque um dos três desembargadores discordou.
PÚBLICO
***
E se a violação tivesse ocorrido numa instituição de saúde público-privada?
A partir daqui os médicos já ficam a saber que só podem "foder" as doentes nos seus consultórios privados, e, preferencialmente, no norte do país.