quinta-feira, 2 de junho de 2011

Comissão Europeia gastou oito milhões de euros em festas e jactos privados

Durão Barroso terá gasto 28 mil euros numa estadia de 4 noites em Nova Iorque
Fotografia e legenda do PÚBLICO

Enquanto exige aos países da zona euro mais austeridade para reduzir o défice, a Comissão Europeia (CE) não tem refreado os seus próprios gastos. De acordo com uma investigação jornalística, os comissários europeus gastaram cerca de oito milhões de euros em jactos privados, festas e férias luxuosas.
PÚBLICO
***
A classe política das democracias dos países ocidentais herdou as taras da aristocracia europeia do tempo de Luís XIV. Era uma aristocracia insaciável na obtenção de prebendas e privilégios, enquanto povo se arrastava numa vida miserável, e que perseguia obstinadamente a ideia de imitar a vida luxuosa do Rei Sol. A ultrapassar os dirigentes políticos das instituições europeias, neste espectáculo indecente de ostentação perdulária, à custa do erário público, apenas se conhecem os boçais ditadores africanos, quando visitam a Europa ou os EUA, mas que ainda não perderam o hábito de cuspir para o chão,  tal como o faziam quando viviam na palhota. e exibindo uma superior indiferença pela conspurcação provocada nos ladrilhos de mármore e nos tapetes persas dos seus palácios. Os dirigentes das instituições europeias não viveram na palhota. Também já não cospem para o chão. Agora cospem para o ar e assobiam para o lado, dizendo que os gregos, os portugueses e os irlandeses vivem acima das suas possibilidades.