domingo, 30 de novembro de 2014

XX Congresso do Partido Socialista: Costa afasta alianças à direita e quer partidos à esquerda [e nomeou o LIVRE como um partido exemplar de esquerda]


O secretário-geral do PS afirmou hoje que os socialistas não vão "ajudar" os partidos à sua esquerda a manterem-se no "protesto", mas chamá-los para "a solução", recusando totalmente um entendimento à direita, quaisquer que sejam os protagonistas.
"Não contarão com o PS para vos ajudar a manterem-se na posição cómoda de ficarem só pelo protesto e não virem também trabalhar para a solução", afirmou, referindo-se a PCP e BE, tendo também recusado que o "arco da governabilidade" se cinja aos partidos que já têm representação parlamentar, nomeando o LIVRE, enquanto agente que quer romper o "mito da incomunicabilidade da esquerda".
Notícias ao Minuto

***«»***
Ficámos a saber que António Costa não gosta de "protestos", mas sim de "soluções". Só que, em concreto, preto no branco, ele ainda não apresentou nenhuma, a não ser aquela "idiotice" de pretender mobilizar os partidos europeus da sua família política, a Internacional Socialista, para obrigar a Merkel a mudar de política, quando toda a gente sabe que a maioria desses partidos já se aliaram à direita conservadora. O PS francês até já quer mudar de nome, porque mandou às urtigas o socialismo higiénico de António Costa, pretendendo transformar-se num partido "neoliberal socialista".
Também ficámos a saber que António Costa já arranjou uma muleta para a sua perna esquerda, que coxeia muito. Nada menos que o raquítico LIVRE, do não menos raquítico, Rui Tavares, que se aproveitou do Bloco de Esquerda para ser eleito deputado europeu, tendo, posteriormente, roído a corda, a meio do mandato, saindo com estrondo daquela organização partidária, mas sem se demitir do cargo, o que o coloca ao nível dos vermes.
António Costa julga que o LIVRE, de Rui Tavares, é um partido higiénico, porque não faz manifestações de protesto. Mas o que acontece, na verdade, é que Rui Tavares não as pode fazer. O LIVRE não consegue encher a Rua da Betesga, quanto mais o Rossio.