domingo, 30 de novembro de 2014

Estar no poder altera automaticamente a voz


Um estudo levado a cabo pela Columbia School of Business, nos Estados Unidos, revela que as pessoas que foram colocadas em posições de poder mudaram automaticamente o modo como colocavam a voz enquanto falavam, conta o Mashable.
Certamente que já reparou que os políticos não falam da mesma maneira quando estão no Parlamento ou quando estão, apenas, perante os jornalistas. Pois bem, em causa, revela um estudo da Columbia School of Business, está o facto de se encontrarem ou não numa posição de poder.
Margaret Thatcher é o melhor exemplo. Antes de se tornar primeiro-ministro do Reino Unido, a britânica foi submetida a treino vocal para que parecesse mais poderosa. Primeiro, levantou o tom em que falava, depois manteve a sonoridade firme e, por fim, aprendeu a oscilar a intensidade e som da voz conforme o contexto em que falava. Mas será que valia a pena tanto trabalho?

***«»***
Trata-se do típico reflexo "pavloviano". Será uma boa terapia para os gagos, metê-los na política, já que aquela experiência de Demóstenes, de tentar falar com calhaus na boca, é muito incómoda e de resultados incertos.
Margaret Thatcher começou por experimentar o método de Demóstenes, metendo calhaus na boca, mas, depois, começou às pedradas contra tudo o que mexia, e foi o que se viu!...