segunda-feira, 3 de novembro de 2014

O desafio agora é móvel


Resultados de um projecto sobre a utilização da Internet pelos mais jovens vão ser discutidos numa conferência em Lisboa no fim de Novembro.
A facilidade de acesso à internet proporcionada pelos dispositivos móveis comosmartphones ou tablets intensificaram a pressão para “estar sempre ligado”. Dois terços dos adolescentes têm “grande necessidade” de verificar o telemóvel com regularidade e mais de metade já se sentiu aborrecido por não poder usar o aparelho por falta de bateria ou de rede.
Estas conclusões resultam do projecto Net Children Go Mobile, que em Portugal é coordenado pela Faculdade de Ciências Socias da Universidade Nova de Lisboa e que também aponta para uso excessivo das tecnologias por partes dos mais jovens.
O uso intensivo apresenta-se “mais intenso” entre os 13 e os 14 anos, mostra Cristina Ponte, que coordena este projecto. Entre estes, 31% demonstram uma ou outra forma de utilização excessiva do telemóvel ou smartphone. Este valor é inferior entre os colegas entre os 15 e 16 anos: 19%. 
O Net Children Go Mobile é uma continuação do projecto EU Kids Online, que tinha traçado um retrato da utilização da Internet pelos mais jovens na Europa. Desta feita, o foco é feito na forma como os adolescentes utilizam os telemóveis, tablets e outros dispositivos móveis. Os resultados nacionais serão discutidos na conferência Crianças e meios digitais móveis em Portugal, que se realiza a 28 e 29 de Novembro, em Lisboa.
SAMUEL SILVA

***«»***
Se o assunto não fosse muito sério, estaria tentado a dizer: ponham os compêndios escolares na internet e os testes no telemóvel, e vão ver que os putos começam a preferir andar de bicicleta.
Começa a haver um desajustamento entre as inovações tecnológicas e os comportamentos sociais. A dependência em relação à internet e aos telemóveis não afeta apenas os jovens. É transversal a todo o tecido social. 
No entanto, e pelo facto dos jovens terem menos defesas, aquele desajustamento é preocupante. Além dos distúrbios psicológicos, psico-somáticos e comportamentais, o uso excessivo dos meios móveis de comunicação, pelos jovens, poderá distorcer-lhes a perceção da realidade, que só a relação interpessoal poderá desenvolver e apurar. Refiro-me particularmente aos valores associados ao conceito da amizade e ao desenvolvimento do discurso lógico e do pensamento dialético, assim como ao domínio da expressão escrita. 
Resta um aspeto positivo nesta obsessiva dependência: o adestramento no manuseamento das linguagens da informática, o que os prepara para a sociedade do futuro.


Sem comentários: