segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Minhas notas: É possível que alguém acenda o fósforo...


As grandes mudanças na História são impulsionadas pelos povos, quando adquirem a necessária maturidade política, decorrente da sua situação desesperada, e que são enquadradas por lideranças que se opõem ao sistema a derrubar. Será por um dos países do sul da Europa que a corda irá partir, e, logo a seguir, suceder-se-ão séries de efeitos miméticos imprevisíveis. É como os incêndios na floresta. Basta um fósforo para atear as labaredas, mas ninguém poderá dizer a direção que o fogo vai tomar, tal é a imprevisibilidade da direção dos ventos.
A agitação social, fruto do descontentamento e do desespero, está a crescer, e, em 2014, face à dureza das políticas de austeridade, que, à partida, se sabe serem infrutíferas, em relação aos objetivos governamentais, é possível que alguém acenda o fósforo.

1 de Dezembro de 2013 – Comentário publicado no blogue Ladrões de Bicicletas.

1 comentário:

Mar Arável disse...

Ainda há pássaros em chama