sexta-feira, 31 de maio de 2013

Poema: Mulher Maio - por José Carlos Ary dos Santos

Pintura de Rui Alves

E porque hoje é o último dia de Maio..... 

Mulher Maio

Bom dia minha amiga digo em Maio
és uma rosa à beira dum tractor
neste campo de Abril onde não caio
a nossa sementeira já deu flor.

Bom dia minha amiga eu sou um gaio
um pássaro liberto pela dor
tu és a Companheira donde saio
mais limpo de mim próprio mais amor.

Bom dia meu amor estamos primeiro
neste tempo de Maio a tempo inteiro
contra o o tempo do ódio e do terror.

Se tu és camponesa eu sou mineiro.
Se carregas no ventre um pioneiro
dentro de ti eu fui trabalhador.

José Carlos Ary dos Santos

 Publicado por Isabel Faria, através de Carlos Esperança.

Nota: Ary dos Santos foi o grande poeta de Abril. Mas Abril já morreu. É necessário inventar Maio com a Grândola na boca e um cravo na mão.