domingo, 26 de maio de 2013

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, anunciou nova jornada de luta da central sindical para 30 de Maio.


“Mais do que salvar a coligação do Governo, como pretende o Presidente da República, estamos aqui a manifestar-nos para salvar o país de uma política que inferniza as nossas vidas e hipoteca o futuro colectivo da nação”, afirmou Arménio Carlos durante a sua intervenção. Aproveitou para censurar o líder do CDS-PP, Paulo Portas. “Afirma-se como defensor dos reformados, mas não nos esquecemos que foi o CDS que deu cobertura a medidas que atingem esta camada”, disse, indicando os cortes nos subsídios como exemplo. 
***«»***
Trata-se, na realidade, de salvar o país e de reconquistar a dignidade perdida. Trata-se, na realidade, de uma luta para evitar um desastre social de proporções gigantescas.
A CGTP-Intersindical poderá ser o rio principal de todo o nosso descontentamento, para onde devem confluir todos os afluentes, que queiram fazer chegar ao mar a sua água. As trincheiras da luta, que cada um de nós vai construindo, serão inúteis, se não se integrarem num exército organizado, com meios e estratégia para poder derrotar o inimigo - o inimigo interno e o inimigo externo. 

Sem comentários: