domingo, 16 de junho de 2013

Europa quer controlo de tráfego aéreo em "Céu Único"


Bruxelas está de novo a tentar criar um "céu comum" aos 27 Estados Membros da União Europeia, com vista a eliminar a "fragmentação e as ineficiências" na gestão do espaço aéreo. A proposta não é consensual e já deu origem a movimentos de contestação, com uma greve de vários dias dos controladores aéreos franceses.
O plano assenta em quatro pilares, tendo a questão ambiental e a segurança do tráfego de aviões como bandeiras principais, mas não só. "Precisamos de aumentar a competitividade do sector europeu da aviação e criar mais empregos, nas companhias aéreas e nos aeroportos ", afirmou o comissário Kallas.
***«»***
Bem me parecia que a União Europeia tinha o Céu Único como limite, embora eu preveja que, a seguir, irá avançar para a gestão do Mar Único (lá se vai a riqueza potencial de Portugal) e do Deus Único (o Papa que se cuide).
Paulatinamente, passo a passo, para não desencadear fortes movimentos de protesto, a Comissão Europeia, obedecendo aos interesses do grande capital, prossegue a sua cruzada federalista, tentando impor o seu resultado como facto consumado, sem que para tal tenha um mandato claro das populações europeias.
Se os dirigentes da União Europeia vão fazer no Céu o que andam a fazer cá da Terra, não tenhamos dúvidas que o Inferno virá a ser uma amarga realidade.

Sem comentários: