domingo, 30 de junho de 2013

Edward Snowden tem opções cada vez mais reduzidas para a sua fuga

Mandala Olho do Mundo, Ana Felix GarjanBrasil-abril 2010

"O tempo está a esgotar-se" para o analista informático acusado de traição nos EUA, dizem especialistas. Posição do Equador e da Venezuela é pouco clara.
Quase um mês depois de Edward Snowden ter revelado os programas ultra-secretos de vigilância dos Estados Unidos, o analista informático que trabalhou para os serviços secretos não parece muito perto de conseguir asilo para escapar às acusações. As suas opções parecem estar a reduzir-se.
À espera de ver resolvido um impasse legal numa área de trânsito de um aeroporto de Moscovo e sem a certeza de que os destinos que tinha contemplado – Equador, Venezuela e Cuba – o acolham, Snowden parece estar à mercê de forças geopolíticas que vão além do seu controlo. Snowden não foi visto desde que chegou a Moscovo no fim-de-semana passado e tudo parece incerto perante as respostas de bastidores.

***«»***
É revoltante que o destino de Edward Snowden esteja submetido ao jogo das forças geopolíticas. Ele, com a sua ousadia e a sua coragem, conquistou a simpatia e a admiração do mundo inteiro, ao desafiar a arrogância da maior potência imperialista, que através de um olho gigante espia as nossas vidas, só lhe faltando vigiar também as nossas consciências.

Sem comentários: