quarta-feira, 7 de julho de 2010

Um Poema ao Acaso: Poema sem título...


tantos poemas
tanto mar e pássaros convocados
e tanta gente a passear pelos cais deste mundo
para ver se estás
e tu estás sempre, sempre
e isto é apenas mais uma maneira de dizer
da falta que fazes

o poema já começou
mas não sei se o acabo

sei que o vou continuar
mais daqui a pouco

da falta que fazes
tiramos luz
foste-te embora apenas
para poderes renascer todos os dias

Ana Saraiva