sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Papa afirma que não se insulta a fé dos outros nem se mata em nome de Deus

O problema das religiões não está na fé dos crentes, que não se discute nem se condena. O problema está nos tenebrosos aparelhos (eclesiásticos e políticos) que as manipulam em interesse próprio.

"Não se pode insultar a religião dos outros. Não se pode fazer pouco da fé dos outros", declarou ontem o Papa Francisco a bordo do avião que o levava do Sri Lanka para as Filipinas, no âmbito da visita que realiza a estes dois países asiáticos, em mais um comentário ao ataque à revista Charlie Hebdo, sucedido na passada semana, no qual morreram 12 pessoas.

***«»***
A caricatura não é um crime. É a arte superior do humor. E o humor não é um insulto. E as caricaturas, focalizadas na temática das religiões, não podem ser banidas, só porque um profeta, nascido no deserto, na obscura Idade Média, decretou que não podia ser retratado em imagens. A liberdade de expressão e a liberdade de imprensa, que custaram muito a conquistar, não podem sucumbir à ameaça das bombas nem às declarações pias dos representantes dos deuses, cá na Terra.