quinta-feira, 10 de abril de 2014

Sapatos na margem do Danúbio como se 1944 tivesse sido há pouco





“À memória das vítimas mortas a tiro para o Danúbio por milicianos da Cruz de Ferro [o partido húngaro que defendia as mesmas ideias do Partido nazi da Alemanha] em 1944-45. Erguido a 16 de Abril de 2005”, dizem as placas.
As pessoas assassinadas receberam ordens para tirar os sapatos antes de serem mortas. No memorial do realizador Can Togay e do escultor Gyula Pauer, eles estão lá, uns maiores e outros mais pequenos, de homens, mulheres e crianças, parecendo mesmo acabados de tirar.

Sem comentários: