segunda-feira, 21 de novembro de 2011

O BANDO DOS MENTIROSOS

XIX Governo Constitucional
A indignação cresce em Portugal, os efeitos que terá é uma incógnita, esperemos que haja sabedoria suficiente para que aconteça uma revolução sob a forma de reformas urgentes, pacificas e democráticas, que retire o país deste fosso com trabalho, justiça e imaginação, que disso vejamos resultados positivos, não estes que nos prometem daqui por uns anos e que sabemos não virem a ser cumpridos mas sim serem mais do mesmo.: mentira, dificuldades e exploração selvagem.
António Veríssimo
PÁGINA GLOBAL
***
Com a crescente degradação da democracia parlamentar, reduzida ao seu aspecto formal, e com a mediatização possibilitada pelas novas tecnologias da comunicação social, com destaque para a televisão, os políticos descobriram que a política é a suprema arte de bem mentir. Promete-se hoje o que não vai fazer-se amanhã, com um desplante intolerável, que ultrapassa as raias do absurdo. É a crise que vai acabar e ninguém enxerga o seu fim. É o número de médicos que é excessivo, quando cada vez mais há menos Médicos de Família. É a austeridade que será igual para todos, quando são sempre os mesmos a pagar a factura. Nunca em Portugal, na política, se mentiu tanto. O número de mentiras por metro quadrado já não cabe no metro quadrado. Passou a ser medido ao quilómetro. Uma pequena habilidade estatística.

Sem comentários: