terça-feira, 15 de novembro de 2011

Micro contos: S/Título

Compartimentado numa gaveta de betão com janelas viradas para sul, António apenas saía para trabalhar num escritório sem janelas, do outro lado do rio. Quando chegava à noite, ficava acordado até quase ao amanhecer a escrever poesia. Naquela noite de Inverno, apesar de ser ateu, rezou para que um raio o rachasse ao meio e acabasse com aquela agonia.
Micro contos
http://www.facebook.com/microcontos

3 comentários:

Maria José Meireles disse...

Notícia do que corre...
Ela perguntou:
se a vida me correr mal
dás-me abrigo?
Ele respondeu:
se a vida te correr mal
abrigar-te-ei.
E morreram
na esperança
de que a vida corresse mal.

Maria José Meireles

Anónimo disse...

Neste País de miséria, mais dois sem abrigo!

Maria José Meireles disse...

Anónimo, essa poesia é que está na miséria, não?