sábado, 30 de novembro de 2013

Os velhos: não é possível exterminá-los?

Quadrilha mafiosa

Mas, mesmo que desapareçam como as figuras menores que realmente são [Passos Coelho e Paulo Portas], vão deixar estragos muito profundos no tecido já de si muito frágil da nossa vida colectiva, cavando fundo divisões e conflitos, destruindo o pouco de humanidade social que algum bem-estar tinha permitido. Eles estão, como as tropas romanas, a fazer no seu Cartago, infelizmente no nosso Portugal, o terreno salgado e estéril. Pode-se-lhes perdoar tudo, os erros de política, a incompetência, o amiguismo, uma parte da corrupção dos grandes e dos médios, menos isto, este salgar da terra que pisamos, apenas para obter uns ganhos pequeninos no presente e com o custo de enormes estragos no futuro.
José Pacheco Pereira
Historiador
In PÚBLICO (ver aqui o texto na íntegra)
***«»***
Já não é apenas o mar que é salgado! É também a terra, que nos sustenta, e que vai ficar estéril e vandalizada.

Sem comentários: