sábado, 16 de novembro de 2013

Declaração de princípios, nome e símbolo de novo partido de Rui Tavares aprovados


A declaração de princípios, o nome e o símbolo de um novo partido político, que se pretende que seja um "espaço de liberdade no meio da esquerda", iniciativa do eurodeputado Rui Tavares, foram hoje aprovados em Lisboa.

A declaração de princípios, o nome e o símbolo de um novo partido político, que se pretende que seja um "espaço de liberdade no meio da esquerda", iniciativa do eurodeputado Rui Tavares, foram hoje aprovados em Lisboa.
"Foi uma reunião preparatória, que acabou por ter mais gente do que estávamos a contar e na qual foi deliberada, votada e aprovada uma declaração de princípios", disse hoje à Lusa Rui Tavares, depois do encontro que reuniu cerca de centena e meia de pessoas no Teatro São Luiz, em Lisboa.
O eurodeputado adiantou que ainda hoje à noite, ou no domingo de manhã, a declaração de princípios que foi aprovada estará disponível em www.livrept.net.
Além desta declaração, os presentes "aprovaram o nome [Livre] e o símbolo, que é uma papoila vermelha, que é o símbolo da Paz na Primeira Guerra Mundial e um símbolo de Liberdade", referiu.
"E decidiram prosseguir caminho a partir destes pontos de partida", disse Rui Tavares, acrescentando ter ficado "definido, por exemplo, que é um partido que se posiciona politicamente no meio da esquerda" e que "tem quatro grandes pilares: Liberdade, Esquerda, Europa, Ecologia".
Rui Tavares defendeu que a reunião de hoje "determinou que estas pessoas querem constituir um partido que seja um espaço de liberdade no meio da esquerda".

***«»***
Eu não sou contra o aparecimento de novos partidos, mas apenas reconheceria alguma utilidade a um partido que se posicionasse no espectro político, no sentido de arregimentar, entre o universo dos abstencionistas, aqueles eleitores que se abstêm, porque não se revêem nos partidos já existentes. Não é este o caso deste partido, fundado pelo Ex bloquista Rui Tavares. Parece-me ser um partido destinado a recolher militantes dissidentes do Bloco de Esquerda e do PS, o que é limitativo.
Por outro lado, e estou a basear-me na declaração de Rui Tavares, eu não sei, onde se situa o tal "espaço de liberdade no meio da esquerda", uma definição que me confunde, até porque desconheço, talvez por incapacidade minha, onde se situam os espaços extremos da nossa esquerda partidária, e isto para não questionar a referência, que me parece maliciosa, sobre a Liberdade, como se nos outros partidos não houvesse liberdade. Em todos os partidos há a liberdade de entrar e sair, de concordar ou não concordar, e de exprimir opiniões. O que cada partido exige, e bem, é a fidelidade a um programa político e aos seus estatutos, e a obediência a uma ação política decidida pelos órgãos partidários, democraticamente eleitos, pois, caso contrário, não se trataria de um partido, mas de um bando. E julgo que Rui Tavares não tem o perfil adequado para chefiar um bando. 
AC

6 comentários:

José Gonçalves Cravinho disse...

Quanto mais partidos houver,menos inteiros há.Mais uma prova de que cada ano que passa,o País está mais dividido para grande alegria dos Poderosos que sabem como tirar o melhor partido do velho lema que é «dividir para reinar» Aqui na Holanda também há uma quantidade enorme de partidos e um dêles tem como símbolo,um tomate,ou seja o Partido dos tomates.Mas,porém,todavia,contudo,direi:-Com populismo e demagogia/ muita mentira,verdade parece/ mas em liberdde e «democracia»/ cada Povo tem o Governo que merece.

Mar Arável disse...

No meio das esquerdas ?

Já chega o que basta

Alexandre de Castro disse...

Uma sentença sábia, Eufrázio Filipe.
Mas, o que me exaspera é eu não conseguir saber onde se situa esse "meio" das esquerdas. Nunca o soube!...
Não tenho a fita métrica apropriada, para o efeito.

Alexandre de Castro disse...

"Partido que se diz Socialista e que tem como símbolo,um tomate"?! Pois é, caro José Gonçalves Cravinho. Aos partidos socialistas tem sempre que faltar qualquer coisa!...

Joa de arievilo disse...

Que símbolo tão pacóvio!, por amor de deus. Isso é q pretende ser um símbolo de liberdade?, e de esquerda? Não têm ninguém com algumas noções de designer? Que raio de miséria vai neste país!

Alexandre de Castro disse...

Concordo consigo, Joa arievilo. O símbolo deste novo partido é um pouco infantil, para não dizer amaneirado.
Ideologia também não tem, que se saiba. Eu julgo que este partido formou-se para satisfazer a ambição do seu líder, Rui Tavares, que quer ser o Paulo Portas da esquerda. Se o PS ganhar as próximas eleições legislativas e quiser uma tintinha de esquerda na rosa, pode ser que ele seja chamado para ministro, tal como Passos Coelho chamou Paulo Portas.