terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Cante alentejano - Grupo Coral de Serpa


A minha homenagem ao cante alentejano, que acabou por ser elevado, com toda a justiça, à categoria de Património Imaterial da Humanidade, da UNESCO.
Trata-se da mais rica manifestação folclórica de Portugal, que só tem paralelo, em originalidade vocal e musical, com a originalidade coreográfica dos Pauliteiros de Miranda, manifestação cultural esta que, por ser única e distinta, também bem merece vir a ser premiada, num futuro próximo, com o mesmo galardão.
O cante alentejano, pela sua sonoridade profunda, pelos seus belos efeitos vocais, de difícil execução, e pela sua grande expressividade, traduz bem os traços identitários do maravilhoso povo do Alentejo, que se distingue dos povos das outras províncias, pelas suas marcas inconfundíveis, ao nível cultural e comportamental.
Fiquei emocionado e orgulhoso com esta distinção, atribuída a uma expressão musical e cultural, pela qual me apaixonei em meados dos anos sessenta, do século passado, quando vivi em Beja.