domingo, 28 de dezembro de 2014

A Farsa do Grupo Terrorista ISIS



Ex-Contratante da CIA confirma: 
O ISIS foi Completamente fabricado pelos EUA
No artigo ISIS: Uma Criação da CIA para justificar a Guerra no Oriente Médio e a Repressão no Ocidente, foi dito que o ISIS estava sendo usado pela mídia e pelo governo americano apenas como uma ferramenta para justificar a guerra e a invasão na Síria e para causar medo e pânico em todo o mundo. Ainda, ele teria sido criado pelas mesmas forças que o combatem hoje. Meses após o início dos ataques aéreos contra alvos do ISIS, aquilo que era apenas especulação começa a se confirmar: os ataques aéreos estão sendo considerados insuficientes. Steven D. Kelly, um ex-contratante da CIA fala abertamente o que ele pensa sobre o ISIS no vídeo a seguir.

***«»***
Lembram-se das armas de destruição massiva, que eram uma ameaça para a paz mundial e que serviram de argumento para a invasão do Iraque, pelas forças armadas dos EUA e da Grã-Bretanha, e que levou à destituição e posterior enforcamento de Sadam Hussein?... Eu lembro-me perfeitamente… Até me lembro de o nosso ministro Paulo Portas, então ministro da Defesa, vir à televisão explicar que um qualquer terrorista poderia, a partir de um quarto alugado, no bairro do Intendente, destruir Lisboa e os seus arredores, manuseando uma dessas potentes armas, que cabia perfeitamente numa pequena e simples pasta, de tamanho A4. Até fiquei alarmado, porque resido a uns mil metros do Intendente.
Do que eu não me lembro é se aquelas armas mortíferas alguma vez foram encontradas no meio dos destroços provocados pela guerra, ou se, pelo menos, os exércitos invasores afincadamente as procuraram. É que essas armas, lançadas profusamente pela comunicação social, em sucessivas narrativas catastróficas, nunca chegaram a rebentar, numa qualquer traiçoeira armadilha, nem nunca apareceram, para nosso descanso e alívio, e eu nunca mais ouvi alguém falar delas. Talvez Alá (e Deus é grande!) as tivesse escondido, por precaução, no paraíso, confiando-as à guarda das mil virgens, que o acompanham sempre.
Também é de admitir que a CIA, que zela pela nossa segurança coletiva, as tivesse encontrado e secretamente guardado num qualquer esconderijo subterrâneo, no Iraque, de onde os militantes do Estado Islâmico as roubaram. Talvez tivesse sido isto…