terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Carta de Seguro sem aviso de receção...


António José Seguro enviou uma carta aos membros da troika a pedir que, na próxima avaliação, seja tida em conta a situação real do país e não apenas o que está escrito no memorando.
O secretário-geral do PS diz aos presidentes do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde, da Comissão Europeia, Durão Barroso, e do Banco Central Europeu, Mario Draghi, que “infelizmente a situação económica e social agravou-se fortemente”. 
PÚBLICO
***«»***
 Trata-se de uma carta para consumo interno, já com um olho posto nas eleições autárquicas, que se avizinham. Em resposta a António José Seguro, a troika vai responder que a situação em Portugal, tomando como referência a Grécia, não está assim tão má, como se diz, embora para lá caminhe. Por outro lado, Passos Coelho irá, certamente, chamar-lhe queixinhas.
É do conhecimento geral que, no mundo animal, de nada vale à presa pedir clemência ao predador, pois apenas lhe restam duas alternativas: ou consegue libertar-se, através da astúcia e da luta, ou será inapelavelmente devorada. E António José Seguro já deveria saber que, neste caso, a UE é uma voraz predadora, que não se compadece com o sofrimento das suas vítimas. E António José Seguro também já deveria saber que a União Europeia não é um espaço de solidariedade, mas um espaço de negócio, puro e duro. António José Seguro deveria estudar melhor o processo da Islândia, que não andou a pedir com o chapéu na mão, o que seria uma estratégia inútil, antes exigiu, ou seja, lutou, quando foi transformada em presa, tendo conseguido libertar-se.
Soube-se hoje que um quarto das crianças portuguesas já passam fome. Também já se sabe que os idosos pobres já nem sequer vão ao médico do centro de saúde, porque não têm dinheiro para os medicamentos e para as taxas moderadoras, o que é um escândalo nacional, que não vai comover os agiotas e os políticos sem escrúpulos, os indígenas e os de fora, nem os destinatários da carta do dirigente socialista português. António José Seguro, se não compreender que a atual situação do país exige a denúncia do memorando de entendimento com a troika, arrisca-se a ser considerado uma versão moderada de Passos Coelho. Não basta fazer discursos agressivos contra o governo, se, ao mesmo tempo, não se apresentar a verdadeira e a única alternativa para ultrapassar a crise. A História Económica ensina-nos (ver o caso da Argentina, na última década do século passado, e o caso português na crise financeira de 1891-93) que os credores só recuam e só se dispõem a renegociar as dívidas, quando os devedores falam grosso, ou seja, quando ameaçam suspender o respetivo pagamento.Ver notícia

2 comentários:

José Gonçalves Cravinho disse...

Eu,um simples operário emigrante na Holanda desde 1964 e já velhote(quase 89 anos),digo simplesmente que o PS usa abusivamente o nome de socialista tal como o PSD que usa abusivamente o nome de Social democrata,pois ambos de Bruxelas quando estão alternadamente no Governo,executam a Política Liberal DITADA.Claro que o PSD leva vantagem sôbre o PS porque tem a acolitá-lo o CDS/PP um Partido em que há muita gente com saudades da Ditadura clerical-fascista do Estado Novo.Êstes três Partidos formam a DIREITA que tem a maioria na Casa de S.Bento o qual se serve dos Vigários de Cristo para abençoar a DIREITA que é apoiante da Horda mercenária da NATO e de suas guerras de rapina e destruição.Quanto à ESQUERDA que infelizmente está muito desunida, deverá continuar a esclarecer o Povo para que veja quem é que lhe atira as pedradas e que em vez de morder a pedra,deve morder quem a atira.Mas,porém,todavia,contudo....
Com populismo e demagogia/
muita mentira,verdade parece/
mas em liberdade e democracia/
o Povo tem o Governo que merece.

José Gonçalves Cravinho disse...

Eu,um simples operário emigrante na Holanda desde 1964 e já velhote(quase 89 anos),digo simplesmente que o PS usa abusivamente o nome de socialista tal como o PSD que usa abusivamente o nome de Social democrata,pois ambos de Bruxelas quando estão alternadamente no Governo,executam a Política Liberal DITADA.Claro que o PSD leva vantagem sôbre o PS porque tem a acolitá-lo o CDS/PP um Partido em que há muita gente com saudades da Ditadura clerical-fascista do Estado Novo.Êstes três Partidos formam a DIREITA que tem a maioria na Casa de S.Bento o qual se serve dos Vigários de Cristo para abençoar a DIREITA que é apoiante da Horda mercenária da NATO e de suas guerras de rapina e destruição.Quanto à ESQUERDA que infelizmente está muito desunida, deverá continuar a esclarecer o Povo para que veja quem é que lhe atira as pedradas e que em vez de morder a pedra,deve morder quem a atira.Mas,porém,todavia,contudo....
Com populismo e demagogia/
muita mentira,verdade parece/
mas em liberdade e democracia/
o Povo tem o Governo que merece.