sábado, 23 de fevereiro de 2013

A questão do Relvas é do Relvas, mas não é do Relvas... - por Carlos Matos Gomes


A questão do Relvas. A questão do Relvas é do Relvas, mas não é do Relvas. O Relvas é como os calos. A culpa dos calos é dos pés, mas é também dos sapatos e de quem os calça. Quero eu dizer: a culpa é do Relvas, porque o Relvas é uma erva daninha (nasceu assim, é da sua natureza). Dá caganeira, comichão, visões, dores. O Relvas, tendo esta essência malsã, não serve para fazer chá. A culpa dos males causados pelo Relvas é do Relvas, neste sentido. Mas é também de quem faz chá com o Relvas. Isto é, quem convida o Relvas para ir falar a um clube de pensadores, nem as pensa! Quem convida o Relvas para ir falar a uma universidade a sério, nem as pensa. Isto é, a culpa dos vómitos no clube de pensadores e no ISCTE, é dos pensadores que não pensam o que os portugueses pensam do Relvas e dos comunicadores que não percebem a imagem que os portugueses têm do Relvas.
Carlos Matos Gomes
Escritor

Sem comentários: