quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

A indignação é crescente...

Custa-me muito pensar, que se paga casa, comida e roupa lavada, (fora o resto dos trocos), a um homem para vir a publico dizer a quantidade de barbaridades que diz!
Sinto-me lesada. Pelo meu avô, pelo meu pai, por tantos outros pelo país fora, que viveram a sua vida de sacrifícios, para agora no final das suas vidas, enfraquecidos pela velhice...indefesos, serem deixados á sua sorte por pessoas como estas. Continue a fingir Aníbal, que estas pessoas não existem, feche os olhos, ás suas fomes, aos calos das suas mãos, aos suores com mistura de sangue, dos trabalhos forçados que tiveram de fazer, para trazer um prato de sopa á mesa.
E não me venham dizer que eu não tenho direito a falar, que não estou em Portugal e não faço ideia daquilo que estão a passar. Porque sei. Mais do que gostaria de saber. Foi este homem e outros como ele que me negaram o direito a uma vida digna no país que me viu nascer.
Sinto-me indignada, lesada e acima de tudo revoltada, com o teatro de fantoches em que Portugal se transformou.
Sónia Micaelo
(Do blogue Sussurros)

1 comentário:

Sónia M. disse...

Gostava muito de saber, Alexandre, quais as despesas que este homem tem dificuldade em pagar. Uma vez que até o papel que o usa no WC é pago com os sacrifícios do povo.
A fantochada já começa a ser muita...