segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Um Poema ao Acaso: Nenhures em mim - de Maria Alonso Seisdedos

Nenhures em mim

Desliguei-me do mundo e do espelho
nestes tempos últimos, verão ainda,
para me explorar corpo dentro
os sentimentos e corpo fora,
as sensações fluviais mais transitórias.

Não fiz anotações de campo,
apenas registei em marcas húmidas
riscadas pelas unhas gastas na parede
os dias que me fugiram
na mudez dos dedos estéreis.

A quem quiser ouvir e acreditar, direi
que nessa viagem descobri um tesouro
que ocultei, sovina, à avidez do olhar alheio.
A ninguém hei-de revelar as coordenadas:
perdi a palavra-passe ou a memória.
.
Maria Alonso Seisdedos (Sun Iou Miou)