segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Manifestações de fortuna "fogem" ao fisco por falta de informação rigorosa

Sinais exteriores de riqueza

Ao fim de dez anos de vigência da lei que tributa
as manifestações de fortuna no âmbito do combate
à evasão fiscal, a administração tributária tem
obtido fracos resultados.
O fisco continua sem acesso directo e em tempo
real à informação que permite aplicá-la. Em 2005,
a Inspecção-Geral de Finanças (IGF) alertou
para esse facto, mas, como foi confirmado ao
PÚBLICO pelo Ministério das Finanças, esse
constrangimento mantém-se, sem que o Governo
veja necessidade de o ultrapassar.
PÚBLICO
***
Enquanto houver beneficiários da Segurança Social, a quem se possa cortar subsídios legítimos e, por outro lado, considerados necessários para evitar a pobreza extrema dos que foram excluídos do mundo do trabalho, o governo, dito socialista, de José Sócrates não se incomoda com aqueles que, relapsamente, continuam impunemente a fugir ao fisco.
Rapidamente se montou uma máquina eficiente e maquiavélica para perseguir os que têm pouco, o que contrasta, impudicamente, com a indiferença assumida perante um dos maiores escândalos do nosso sistema político, que não consegue, por incúria ou por conivência, impor o cumprimento universal das leis fiscais.
http://economia.publico.pt/Noticia/sinais-exteriores-de-riqueza-continuam-a-escapar-ao-fisco_1453451