segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Milhões de litros de esgoto não-tratado foram parar a reserva de água que abastece Beja


Situação verificou-se durante uma semana,
no fim de Agosto. Administração Regional
Hidrográfica desconhece.
Durante oito dias, milhões de litros de esgoto
não-tratado misturaram-se com a reserva de
água que tem por função abastecer quase
50.000 habitantes dos concelhos de Beja e
Aljustrel.
O vereador José Velez, responsável pelo
pelouro do Saneamento Básico da Câmara de
Beja, confirma a existência de descargas,
admitindo que a situação era "grave". Mas
atribuiu as causas ao comportamento de
alguns moradores que lançam "clandestinamente"
o esgoto que produzem nos ramais da rede
pluvial, a entupimentos dos colectores ou a causas
"ainda não detectadas".
PÚBLICO
***
E eu que julgava que esta situação apenas ocorria em África e na Indonésia (ver post anterior).
É necessário explicar ao senhor vereador José Velez que a água das redes pluviais deve ser monitorizada e tratada a juzante e não a montante (da clandestinidade).

Sem comentários: