sábado, 20 de outubro de 2012

Colonialismo: uma nódoa na civilização ocidental.

Cecil Rhodes, o grande colonizador inglês.
Quando se fala do desenvolvimento dos países europeus e da sua civilização, elege-se como única causa de sucesso a revolução industrial, iniciada em Inglaterra no sec. XVIII, e a conquista da democracia, a partir da eclosão da Revolução Francesa. Esquece-se deliberadamente o colonialismo e o saque global das riquezas, na África, na Ásia e na América central e do sul, assim como a opressão impiedosa exercida sobre as suas indefesas populações.
A riqueza da Europa ainda está manchada com o sangue dos povos colonizados, e a memória dorida da escravatura ainda pesa no julgamento da História.

Sem comentários: