terça-feira, 16 de julho de 2013

Considerações sobre o racismo...

Paul Weston: Eu sou racista...
Amabilidade de João Fráguas
***
A minha posição é esta:
Sou racista quando me sinto vítima do racismo.
Sou anti-islamita (tal como sou anti-fascista), quando o islão pretende ser uma doutrina política de Estado, de características totalitárias e demenciais, e um foco de terrorismo, ultrapassando assim o seu estatuto de religião, que respeito, mas à qual me oponho, assim como me oponho a todas as religiões, apenas pelo facto de ser ateu.
Tirando isto, manifesto todo o meu respeito por todos os povos, por todas as etnias e por todos os crentes, que, tal como eu, defendam a Liberdade, a Igualdade, a Fraternidade e a Dignidade Humana.
*
Adenda: Este meu texto, "Considerações sobre o racismo", aqui publicado, desencadeou alguma polémica em algumas páginas de opinião das redes sociais, em que colaboro. Uns apoiaram, outros, embora timidamente, não apoiaram. Uns compreenderam-me, outros não me compreenderam. Por isso, resolvi esclarecer melhor o meu pensamento, com esta nota, que também deixo aqui.

" A minha posição de princípio está plenamente exposta na parte final do meu texto, quando afirmo convictamente: " manifesto todo o meu respeito por todos os povos, por todas as etnias e por todos os crentes, que, tal como eu, defendam a Liberdade, a Igualdade, a Fraternidade e a Dignidade Humana". É um princípio humanista universal e civilizacional, que eu sempre eu adotei. Agora, o que eu rejeito é a assumpção de falsos e hipócritas humanismos, que não são mais do que verniz nas unhas. Não cederei a todos aqueles que, a pretexto de uma vingança histórica, de cujos trágicos e condenáveis acontecimentos eu não sou culpado, queiram inverter o sentido do exercício e da prática do racismo, tal como está a acontecer, nem queiram utilizar o fanatismo de uma religião para incendiar o mundo. Pois é evidente que o racismo é condenável, mas não podemos aceitar aqueles que, em nome ao seu justo combate, também o praticam. O respeito pelo Outro exige reciprocidade".