sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

O segredo de Justiça será uma arma de arremesso? *


A notícia chocou meio mundo (deste pequenino rectângulo). Medina Carreira, foi alvo de buscas pela PJ, no âmbito da operação Monte Branco. Nao é o assunto das buscas que me choca. Num processo desta natureza, haverá certamente muitas mais. Chocam-me duas coisas: a personalidade envolvida e a celeridade com que o segredo de justiça foi mais uma vez violado. E a culpa não é dos jornalistas, que cumprem a sua missão. É da promiscuidade que existe entre o poder judicial e os media, que até leva a que juizes desembargadores sejam comentadores de televisão. Também podem dizer que se assim não acontecesse muitas traquibérnias seriam do desconhecimento público. É verdade. Mas qualquer notícia destas deixa uma marca indelével de suspeição sobre as personalidades visadas. Medina Carreira nunca foi pessoa que me inspirasse qualquer simpatia, nem profissional nem política. No entanto, espero que, dando-lhe o benefício da dúvida, os próximos episódios esclareçam ràpidamente este situação, que já pôs em polvorosa muito boa gente.
Joaquim Pereira da Silva
* Título da responsabilidade do editor do Alpendre da Lua.
Nota do editor:
É na realidade inadmissível que a investigação judicial deixe que um qualquer suspeito seja enxovalhado na praça pública. A liberdade de informar e de ser informado, que eu acerrimamente defendo, cada vez mais está em conflito flagrante com o direito ao bom nome e ao direito à presunção de inocência de um qualquer cidadão.